Um local de debate para estudantes, profissionais e todos aqueles que trabalham com extensão rural voltada a bovinocultura de leite!
252 membros
Participe!

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Rede de Pesquisa e Inovação em Leite.

Participe da Rede de Pesquisa e Inovação em Leite

Os comentários estão fechados.

Comentários

  • ola boa tarde e um prazer fazer parte desse grupo, Uilis e meu primeiro contanto com vocês.

  • Bom dia a todos, chamem do que quiser, mas a extensão só é possível com uma CONEXÃO entre o extensionista e a pessoa que será assistida.

    Esse profissional tem que ter a sensibilidade de ouvir e entender aquela micro-realidade que é única e interagir de forma harmônica com essa família, e tentar promover com maior ou menor velocidade a melhoria.

    Em geral muitos já trazem uma bagagem que será absorvida também pelo técnico e esse com seu conhecimento e didática irá promover correções de rumos, melhora no gerenciamento e implantação de técnicas até então desconhecidas do assistido.

    É só um jeito novo de se fazer de um modo que lhe trará mais respostas, mas para isso, antes é preciso conhecer, fazer um bom diagnóstico para ai sim dar uma "receita", um projeto com metas, linha de ações, tempo definido.

    Por onde começar? As vezes tem tanta coisa para melhorar! Há vou começar com uma pergunta básica: " Onde quer chegar?"

    Agora sim, com base na anamnese bem feita, irá se propor um projeto único para aquela realidade e com a aceitação do assistido, levando-se em conta todo um contesto, holístico, familiar.

    O finalmente não é a melhora do bem estar social, ambiental, para a pessoa que trabalha arduamente em seu ambiente (propriedade)?

    E quanta satisfação tem esse técnico quando vê essa melhora sendo alcançada, como se fosse um filho seu progredindo.

    Vamos começar!

    Não tenho possibilidade de me deslocar devido a um contexto familiar delicado, mas quem quiser trocar ideias estou há disposição aqui na Embrapa Gado de Leite.

  • Parabenizo o Marcelo Bonfim pelo seu oferecimento ao Sr.Adimar Silva.

    Fiquei tocado com o oferecimento do Marcelo, gostaria se saber já marcou?

  • Boa tarde  pessoal, sou Extensionista Rural da EPAGRI - Empresa de Pesquisa Agropecuária  e Extensão Rural de Santa Catarina,  estou sediado no Escritório Municipal de Campos Novos -SC  e Coordeno a Unidade Didática do Gado Leiteiro  na Estação Experimental  de Campo Novos.  Precisando de alguma informação em Extensão Rural e Pecuária Leiteira na região ,  estou a disposição . 

  • Vou cria um grupo no WhatsApp

  • As "novas" tecnologias devem ser vistas pelo produtor rural como uma nova maneira de produzir. Não por imposição, mas por realização pessoal como produtor rural. Uma visão de proprietário/empreendedor, propriedade/empresa, renda/crescimento financeiro, dessa maneira o produtor rural conquistará o seu espaço ao sol. Possibilitando assim, a sua melhoria na qualidade de vida.

  • Prezado Paulo Marcelino da Silva, Desde que me ofereci para visitar a propriedade do Sr. Adimar Silva, ele nunca entrou em contato comigo, para que pudéssemos agendar uma visita a sua propriedade. Concordo com tudo o que você escreveu sobre os profissionais, as empresas de AT e principalmente quanto a "transferência de tecnologia" e foi isso que tentei explicar ao Sr. Adimar.

  • Gostaria de saber se o Marcelo Bomfim e o Adimar Silva se encontraram para aquela visita proposta pelo Marcelo. Às vezes quando um produtor é mal atendido por um colega da extensão rural fica a impressão de que todos são assim. Os que conheço, em sua maioria esmagadora, são muito compromissos com o trabalho, mas em toda empresa há bons e maus profissionais, e acredito que se a maioria for de profissionais ruins então esta empresa não conseguirá permanecer no mercado de Assistência Técnica e Extensão Rural. Se a transferência de tecnologia não for gradual corre-se o risco de bombardear o produtor com tantas tarefas que ele não conseguirá fazer o mínimo necessário para o seu próprio desenvolvimento.

  • Se alguém puder me dizer como participar do balde cheio eu agradeço

    Tenho uma pequena propriedade em Paty de Alferes - RJ , a mais de um ano venho tentando algum apoio na área de produção de leite.

    Todos que procuro me tratam muito bem , falam muito bonito , são bastantes otimistas com relação a produção de leite , mas no fim das contas sempre têm um motivo para não me atender . 

    Há algum mecanismo que ainda não entendi como funciona , para que as coisas possam acontecer.

    Mas , sou brasileiro e produtor de leite , ou seja , não desisto nunca e insisto sempre.

  • Temos uma propriedade no município de Nova Canaã, no Sul da Bahia, nossos métodos ainda são antiquados, mas estamos mudando, faz um ano que ingressamos no projeto Balde Cheio e já tem clareado bastante nossa visão.

    Gostaria de opiniões sobre o consórcio de pastagens com arvores comerciais (apenas nas divisões dos piquetes, aproximadamente 1.000m² cada).

This reply was deleted.

Qual melhor modelo de produção de pecuária leiteira?

Senhores, A Nova Zelândia se tornou dona do leite no mundo, porque desenvolveu um modelo de pecuária leiteira baseada em produção a pasto. Tem alta produção e produtividade com custo muito baixo. No Brasil, apesar de toda a vocação que temos para produzir leite a pasto, meu sentimento é que nossa tendência tem sido copiar modelos americanos e europeus. É obvio que a maioria das fazendas no Brasil produz seu leite basicamente a pasto. Mas pergunte a produtores, qual é o modelo de produção…

Saiba mais…
0 respostas

Extensão ou comunicação? - Lições de Paulo Freire

O livro "Extensão ou comunicação?", do educador Paulo Freire, é um clássico para nós, que atuamos com extensão rural. Ele inicia criticando o termo "extensão", que para ele indica o ato de estender o conhecimento de alguém que tudo sabe (o técnico) para alguém que apenas absorve passivamente o conhecimento (o produtor). Fala da invasão cultural, quando o técnico busca simplesmente trocar o conhecimento do agricultor pelo seu, utilizando o argumento de que o seu é chancelado pela ciência.…

Saiba mais…
4 respostas

A internet para o extensionista e para o produtor rural

A extensão rural vem se adaptando aos novos instrumentos de comunicação, como aliás tudo a nossa volta: os bancos, as escolas, os livros, os contatos com amigos e parentes... A informática está trazendo um mundo novo em todas as áreas. Gostaria de saber como vocês estão enxergando esta mudança: para os extensionistas e para os produtores. 1- Para os extensionistas - a web está ajudando no dia-a-dia do(a) extensionista? Ele(a) utiliza para fazer pesquisas técnicas? Quais sites faz suas buscas?  …

Saiba mais…
7 respostas